DOS PALHAÇOS AOS MÓVEIS

23/07/2018

Recentemente um vídeo contando a história de Lars Adams, filho do famoso palhaço de hospital Patch Adams, viralizou na web. Nele, Lars descreve sobre o processo de conexão com pacientes e a humanização dentro do ambiente hospitalar, algo que, se transformou em seu propósito e o grande motivo de seguir os mesmos passos do pai.

Em seu discurso, Lars explica que no ambiente hospitalar, palhaços não são apenas palhaços, e sua atuação acaba ganhando um sentido muito maior.

Assim como os palhaços no ambiente hospitalar acabaram se transformando em um elemento de humanização, a decoração, a iluminação e principalmente os móveis também estão sendo revistos por gestores da área de saúde. 
Atualmente, um ambiente confortável dentro do leito hospitalar, passou a ser um ponto de preocupação para quem atua diretamente no dia a dia com pacientes e profissionais da saúde. Além de ser um elemento que favorece a recuperação do paciente, o uso de um mobiliário voltado ao bem-estar impacta de forma positiva para todos aqueles que atuam no ambiente hospitalar e na própria gestão hospitalar.

Para quem ainda não se deu conta da importância de investir em móveis hospitalares voltados ao bem-estar, vale a pena conferir!

1. Processo de recuperação dos pacientes
Quem está sob cuidados médicos, naturalmente, está fragilizado. Em um momento de dor ou enfrentando uma doença, todo ser humano sente a necessidade de ser acolhido, para que então se sinta confiante para aceitar o tratamento.

O ambiente tem uma grande responsabilidade no processo de cura, já que por meio de um ambiente acolhedor o paciente pode se sentir mais confortável e seguro, aceitando melhor o tratamento e respondendo de forma mais positiva a ele.

Já foi comprovado que a hotelaria e a arquitetura hospitalar exercem um papel importante no processo de recuperação, já que o bem-estar no ambiente hospitalar pode influenciar na confiança do paciente, fazendo com que se torne menos ou mais receptivo ao tratamento e consequentemente acelere ou desacelere o processo de recuperação.

2. Eficiência da equipe médica
Para realizar procedimentos médicos de forma eficiente é necessário contar com uma boa circulação no ambiente hospitalar, além de claro, ter o auxílio de móveis que permitam a realização de exames de forma mais prática.

Cadeiras reclináveis que auxiliam pacientes com mobilidade reduzida, móveis que melhoram a circulação do médico e sua equipe no ambiente também possuem um papel importante na hora de melhorar a atividade médica e o bem-estar dos profissionais de saúde que atuam no leito hospitalar.


3. Assepsia e a limpeza do ambiente
Móveis hospitalares pensados para o ambiente devem levar em consideração um dos pontos mais sensíveis dentro do hospital: a assepsia. Por isso, móveis pesados, grandes e de pouca qualidade, acabam atrapalhando o processo de higienização do leito, outro fator que também influencia no bem-estar no ambiente hospitalar.

Um dos pontos principais dos móveis hospitalares é a questão da facilidade na limpeza, algo que não é um detalhe e deve ser levado em conta.

4. Gastos com manutenção
O leito hospitalar é um local onde a manutenção pode se transformar em um grande problema. Isso porque, pela própria natureza do ambiente, a troca ou conserto de móveis e peças não pode ser feita a qualquer momento. Isso sem falar nos gastos, que podem ter um impacto negativo no orçamento da empresa.

Apostar em móveis de qualidade, além de aumentar o bem-estar no ambiente hospitalar, podem trazer impactos significativos no orçamento.

Quer saber mais sobre como os móveis hospitalares pensados para esse ambiente podem trazer impactos positivos para sua empresa? Entre em contato e saiba mais!

TOP